Crítica – Mercenários

Ontém fui ao cinema assistir The Expendables. Ou Mercenários. Ou sei lá como vocês preferem chamar. Só sei que ultimamente ando só fazendo review de filme aqui e não estou mais jogando nada! Então, mesmo ninguém merecendo, aí vai uma review relâmpago do filme brucutu mais esperado de todos os tempos.
Se fosse você, não me metia com essa turminha!
Primeiro de tudo: o filme é uma bosta. Tem mais furos no roteiro que em queijo suíço, péssimas atuações e não faz sentido algum. Segundo: alguém se importa com isso?
Sério, se você é como eu e nasceu no início da década de 80, ou final da de 70, é impossível assistir esse filme sem um baita sorrisão no rosto. Porra, ele é uma ode à todos os filmes brucutus que cresecemos assitindo em nossas infâncias. Parece até que os furos lá foram deixados de propósito!
Não vou nem perder tempo falando da história do filme, primeiro que ela é quase inexistente, segundo que não é nada que você já não tenha visto em Comando para Matar e afins.
Stallas brincando de trenzinho.
É uma saraivada de tiros e desprezo pela vida humana a todo minuto, com mortes excessivamente violentas, gratuitas e extremamente forçadas! isso não é maravilhoso?
Mas vem cá, os Expendables podiam ser compostos só pelo Latrell e pelo Jet Li! São os dois únicos que fazem alguma coisa o filme inteiro! O Stallas nem se fala, é saco de pancada do começo ao fim. O Jason Statham e Randy Couture não fazem porra nenhuma quase o filme inteiro. Tudo bem que o Latrell só aparece em evidência nos últimos 15 minutos de filme, mas ele toca o terror geral com sua metranca shotgun.
O verdadeiro protagonista do filme.
O Latrell encheria o vovô Stallas de porrada e ainda comeria seu traseiro branco e murcho depois.
Destaque também para a cena que o Bruce Willies zoa com a cara do Stallas e do Governator Schwarza ao mesmo tempo! Imperdível!
“Porque um não chupa a rola do outro?! Yippie-kay-yey módafócka!!!”
Enfim, se você quer ir pro cinema coçar o saco e cuspir no chão, esse é o seu filme… se você quer conteúdo, sinto muito meu chapa… mas porque diabos você entrou no cinema então?
Vamos tesouro, não se misture com esta gentalha!
Só pena que não arrumaram uma cocotinha melhor pro filme. A nariguda Gisele Itié está quase tão feia quanto comer Big Mac na Etiópia e quase tão magra quanto seu teor dramático. Cadê o mocotó que o povo gosta?!
O Stallas enrolou e nem pegou a nariguda no final.
Naripa Winehouse, toca uma pra mim!
Nota 8 (filme, encarando como macho). Nota 2 (filme, encarando como criticozinho cult de cinema). Nota 10 (testosterona). Nota 4 (naripa).
Em tempo: esse eu já assisti faz tempo (já tá faz tempo na importadora), mas na sessão que fui assistir o filme passou o trailer do the Crazies, filme fodasso, com trailer mais foda ainda. Quem ainda não viu, recomendo. Confira o trailer, muito foda tocando Mad World do TFF no final: