Review – Mafia II



Aeeee! Vamos ao último review de jogo que eu estava devendo (depois disso, largo mão dessa merda de blog e volto a jogar, conforme manda o figurino!) E a vítima da vez não é nada mais que o esperadíssimo Mafia II, continuação do fodíssimo SUUUUUU-CESSO! de 2002 (ou era 2003?), Mafia (dup).
Como estou com preguica, farei um review relampago!
O jogo e bom? Sim! Mas supera o original? Oboviamente que nao!
Voce entra na pele (ui!) de Vito Scaletta, um bambino bad boy que passa por varias situacoes inusitadas, desde um periodo na Segunda Guerra Mundial (sim, o tutorial do jogo se passa la), por conveniencia se torna um bandido meia-boca quando volta do exercito na decada de 40 (pois trabalho honesto nao paga o suficiente), vai pra prisao por levar a culpa por outros, passa alguns anos no xilindro fornecendo o toba lutando para sobreviver, ate que volta a ativa em meados da decada de 50 para enfim se tornar um made-man da mafia italiana, piccolo mio!
Vito (a esquerda) e sua trupe: Joe Barbaro e outro tiozinho que esqueci o nome!
Esta passagem da decada de 40 para 50 e o grande trunfo do jogo. Capricharam tanto na passagem dos anos, evolucao dos carros / musicas / etc, que voce fica quase tao embasbacado quanto o proprio Vito quando sai do xadrez.
Ra-ta-ta-ta-ta!
A jogabilidade do jogo tambem e bacana, o controle dos veiculos e bem solido, e a parte dos tiroteios nao deixa devendo pra nenhum shooter atual, ja que aqui foi adotado um sistema de cobertura de maneira impecavel, muito parecido com o que foi visto em Mass Effect 2.
BOOOOOOOOOOOOOM!
Mas entao, o que faltou? Bom, primeiro que ele e um jogo de mundo aberto, mas nao possui nenhuma, repito, NENHUMA missao paralela (a nao ser roubar carros, assaltar lojas, etc, mas isso nao conta). Nao que isso seja necessariamente ruim, ainda mais que hoje, com duzentos jogos na fila pra jogar nao vou ter tempo de ficar fazendo quests adoidados. Mas numa cidade do tamanho de Empire City, e quase um pecado a acao se resumir em ir de A ate B, sem poder dar uma fugidinha pra fazer alguma quest de vez em quando.
Vroooooooooooooooooom!
Outro ponto negativo (e na minha opiniao, o maior defeito) e a falta da sensacao de poder. Em Mafia I, voce comecava por baixo e ia sentindo a evolucao, de bandido raso ate um capo da mafia. Neste nao, fica aquela impressao que, mesmo no final do jogo, voce nao evoluiu muito do bandido chule que voce era no comeco.
O veiaco Martin Scorcese e um dos chefoes da Mafia!
Enfim, Mafia II e um excelente jogo, pena que ficou na sombra do primeiro. As comparacoes sao inevitaveis.
E pra relaxar, que tal umas piranhas?
Nota 8, ragazzo!