Review – Spider-Man Shattered Dimensions


Fala CnCetes! Agora já zerei mais alguns jogos, então tenho mais sobre o que falar!! E com vocês, um mega-review do Spider-Man Shattered Dimensions. Não que seja lá um grande jogo e mereça tudo isso, mas é que estamos falando em amigão da vizinhança, e do amigão da vizinhança eu entendo! Primeiro, as roupitchas disponíveis no jogo! Primeiro as ‘defaults’:

Amazing
Amazing Spider-Man: modelo clássico do Amigão da Vizinhança, como todos conhecemos.
2099
Spider-Man 2099: você provavelmente deve ter visto esse personagem na série Marvel 2099, lançada nos anos 90. Se não viu, perdeu preibói. Particularmente gostava muito do universo 2099. Miguel O’Hara cria a própria teia e tem uns trecos afiados e venenosos nas pontas dos dedos. Não lembro como o cabra ganha os poderes, mas o uniforme é baseado em uma fantasia de Halloween.
Noir
Spider-Man Noir: esse spinoff é bem mais novo e bem interessante. Um Peter Parker dos anos 50 em uma Nova York suja resolve se vestir como um vigilante e sentar a porrada em todo mundo. Ele tem uns poderes bizarros pouco explicados e joga bem sujo.
Ultimate
Ultimate Spider-Man: teioso da série Ultimate da Marvel (ou Millenium por aqui). Parker de volta à época de pivete de 15 anos, nanico, cabeçudo e engraçadalho. No jogo, ele usa esse uniforme negro do simbionte.
E os uniformes desbloqueáveis:
Bombastic Bagman (amazing): Um belo dia, não lembro porque, o uniforme do Aranha rasgou e ele pegou um do tocha humana do Quarteto emprestado. Para proteger a identidade secreta, ele jogou um saco de pão na cabeça! Tcharan!!
Secret War Spider-Man (amazing): Não sei daonde surgiu esse tio. Definitivamente não é o Spidey das Guerras Secretas, que é ele com o uniforme de simbionte.
scarlet
Aranha Escarlate (amazing): personagem da terrível Saga do Clone, ida dos anos 90. Esse aranha na verdade é Ben Reilly, que era o Peter Parker original, mas depois voltou a ser clone e voltou a aparecer há pouco tempo nas HQs da eraBrand New Day.

Noir – concept (noir): Conceito original do homem-aranha noir, com detalhes do uniforme em couro. A versão final preta ficou muito melhor e mais stealth, hehehehehe.
Spider-man 1602 (noir): Putz, precisa falar mais?
NegZone
Roupa da Zona Negativa (noir): essa sim é uma roupa bacana da época da Crise de Identidade. Essa viagem à Zona Negativa também deu origem a um dos alter-egos do Aranha nessa fase, o Sombra.
Flipside (2099): Um andróide que achava que era o homem-aranha que atazanava nosso herói em 2099.

Armor
Armadura (2099): essa armadura já foi usada algumas vezes nos gibis do aranha (contra Electro, Lagarto e mais uns buchas genéricos), além de ser um dos uniformes das “dimensões paralelas” que apareceram no desenho do Aranha nos anos 90.
iron
“Iron Spider” (2099): roupa da época da Guerra Civil, criada por Tony Stark para proteger o Homem-Aranha de um jeito decente. A roupa também tem umas pernas de aranha bizarras que são retráteis.
Ultimate Original Costume (ultimate): Isso mesmo. Idêntico ao Amazing. Falcatruagem!
Electro-Proof (ultimate): Uniforme revestido de edredom pra resistir às descargas elétricas do Electro. Mas hein?
Manga
Homem-Aranha Mangá (ultimate): sem comentários. Série de merda da Marvel. Felizmente teve pouquíssimas edições.
E finalmente, tchanananaaaaam:
cosmic
Homem-Aranha Cósmico: baseado em uma história também dos anos 90, este uniforme surgiu quando o Homem-Aranha adquiriu temporariamente os poderes do Capitão Universo e, além de ficar mais forte ainda, conseguia disparar raios cósmicos e voar. Para o jogo, fizeram uma versão cósmica para cada um dos quatro universos presentes.
E agora, com vocês, os vilões! Ta-raaaa!
Universo Amazing:
    
Kraven / Sandman (Homem-Areia) / Juggernaut (Fanático)
Universo Noir:
    
Hammerhead (Cabeça-de-Martelo) / Abutre / Duende
Universo 2099:
    
Hobgoblin (Duende Macabro) / Escorpião / Dra. Octopus
Universo Ultimate:
Electro / Deadpool / Carnage (Carnificina)
E o vilão final para todas as dimensões é ninguem menos que tcharam:
Mysterio, o bucha-mor cabeça de aquário! Cansado de ser bucha ele dá uma enfodecida usando um tablete mágico e ganha poderes fodas de verdade! Yay!
Lógico, que com essa patotinha toda, SMSD é um jogo divertido! Mas não passa muito disso também. O jogo está longe de ser o Arkham Asylum do Homem-Aranha, como muita gente pinta. Ele tem vários problemas, principalmente pelo fato de não ser um jogo do Aranha em mundo aberto. A câmera não corresponde direito, os movimentos não são suaves como no Web of Shadows (esse sim, muito foda), e por aí vai.
A história é quase nula. No começo do jogo Mysterio rouba um tablete mágico e o Aranha tenta salvar o dia mas acaba espalhando tabletes por várias dimensões, daí o mote do  jogo! Dup! Achou retardada a história?! Eu também! E ela é assinada por ninguem menos que Dan Slott, um roteirista de quadrinhos fodas, e um dos escritores do Aranha ultimamente. Podia ter aproveitado pra escrever algo que prestasse.
O jogo também apresenta algumas das batalhas mais épicas que vi nos últimos tempos, destaque para os combates contra Electro, Homem-Areia e o embate final contra Mysterio! Muito fodas! Mas para cada fase foda dessas sempre tem um embate bem bunda, como a fase do Abutre no universo Noir, ou a fase do Juggernaut no Amazing. Mas vem cá Marvel: Homem-Aranha dando porrada no Fanático? Naquele que porra os X-men com um dedo mindinho só?! Ah, faz favor….
Então já sabe, pra cada luta épica, uma luta bunda!
Ah!! Se bem que lembrei agora! nas guerras secretas, o homem-aranha REALMENTE deu porrada em todos os X-Men juntos… ao mesmo tempo e sem nem suar! Lembram?! Huhauhahuauhauhauhauhuha! Direto do túnel do tempo!
Um outro grande destaque do jogo é a dublagem. A narração é feita pelo velho maluco-beleza dos quadrinhos Stan Lee, e cada Aranha tem um dublador que já dublou o aracnídeo em alguma série animada!
Enfim, SMSD vence, mas não convence. É um bom jogo do aracnídeo, mas bem aquém das expectativas. Web of Shadows, na minha opinião, ainda continua sendo bem melhor! Mas se você é fã do amigão da vizinhança, assim como eu, não deixe de experimentar!
Nota 7,5