Review – Dead Space 2

Olha só! Aposto que você achou que nunca mais veria uma review de game neste bendito blog, não é mesmo?! Pois saiba, incauto leitor, que você estava redondamente enganado! Nesse meio tempo que andei sumido estava jogando nada mais nada menos que Dead Space 2, ou o “Segundo Espaço do Papai”.
Pra quem não sabe, Dead Space é um survival horror (ou seja, jogo para fazer cocô nas calças porque dá medinho), só que no espaço! Você enfrenta uns filhotes de cruz-credo que são uma cruza de zumbi espacial com cramulhão da garrafa, todos querendo comer o seu couro (ui!).
O primeiro Dead Space foi foda. Tinha um clima desesperador, você estava sozinho no espaço sem nenhuma expectativa de sobrevicência (o protagonista não dava um pio o jogo inteiro), e esse clima, aliado ao sistema, jogabilidade e interfaces inovadoras, elevaram o jogo a um patamar acima do que teria tudo para ser um clone genérico de Resident Evil.
Então quando a seqüência foi anunciada, admito que tive um pouco de receio, afinal seqüências acabam sempre ficando aquém de seus originais. Mas e aí? Dead Space 2 sobreviveu à expectativa?
Sim e não.
Li várias reviews em outros sites que apontaram o fato de Dead Space 2 ser muito parecido com o original, sem grandes inovações, como um ponto negativo. Eu discordo, afinal, muitas vezes é exatamente “mais do mesmo” que é necessário, ainda mais no caso de um grande jogo como Dead Space. Assim, ponto para o jogo, que manteve sua já excelente jogabilidade intacta e adicionou algumas partes interessantes, como dar mais ênfase ao poder de telecinésia, meio mal aproveitado no jogo. E também melhoraram – e muito – as partes de gravidade zero, que por sinal eram extremamente irritantes no primeiro jogo.
A história começa exatamente de onde Dead Space 1 parou, Isaac foi resgatado do espaço e foi parar num pinel intergalático. Depois de um tempo, adivinha? Rola umas tretas fortes e você se vê às voltas com os parasitas espaciais que transformam todos em zumbis disformes! Yay!

Aquele clima de solidão que tanto elogiei antes foi pro brejo. Como Isaac agora esta numa colonia espacial, e natural que ele tenha interacao com outros sobreviventes! Olha so, agora ele ate tem que FALAR com a galera. Confesso que pra mim, isso fez com que o jogo perdesse um pouco da magia e daquele clima todo de suspense. Voce agora sabe que tem outros humanos com quem voce pode contar. Ou nao. Mas se por um lado, sai a solidao, por outro entra a loucura. Os produtores foram espertos em colocar Isaac tendo algumas alucinacoes no decorrer da partida, sem saber se e sonho ou realidade, ou se ele realmente conseguiu manter alguma sanidade apos os eventos de Dead Space 1. No comeco, quando voce esta fugindo do sanatorio de camisa de forca enquanto e atacado pelos monstros mostra bem esse novo clima do jogo.

A interface do primeiro jogo (inventory mostrado como se fosse uma projecao da armadura, barras de energia nas costas) continua intacta, e funcional como sempre. So a limitacao do inventory incomoda um pouco, mas funciona bem para o clima do jogo tambem.
As armas nao tiveram grandes inovacoes, Isaac ainda conta com um armamento otimizado para fatiar zumbis espaciais. E sim, ainda temos a Ripper, uma das armas mais apelonas do primeiro game, e ela com os devidos upgrades continua igualmente destruidora. As novidades ficam por conta de uma Javelin Gun (muito parecida com a arma de pregos do FEAR), mas que particularmente achei uma merda (qual o proposito se a ideia e DESMEMBRAR os monstros?), e a arma de Proximity Mines, que bem colocadas fazem um estrago e tanto emboscando os bichos, ou mesmo usando elas diretamente atirando nos inimigos. Nunca vi tanta versatilidade numa arma de EXPRUDIR!
As armaduras agora sao diferenciadas por tipo (Engineer, Security, Vintage e Advanced) e nao mais so pelos upgrades que voce faz no rig, como no anterior. Isso e bom porque voce nao enjoa do visual do personagem, como no primeiro, e as animacoes de troca de armaduras continuam sensacionais.
Os inimigos continuam bizarros como sempre, e foram adicionados novas variedades, ainda que nao muitas. Destaque para as criancinhas-zumbis, a primeira vez que apareceram o choro delas fez arrepiar ate os pelos do meu saco! Ah, e manja aquele bicho pentelho que se regenerava e te dava muita dor de cabeca no DS1? Bom, ele esta de volta (nao sei se o mesmo, mas enfim). La pelo final do jogo pode se preparar.
No quesito longevidade, DS2 nao empolga muito. Levei 8 horas para zerar o jogo, isso fucando em todos os cantos para achar todos os schematics. E uma longevidade razoavel para um survival horror, admito, mas nao justifica os dois discos de jogo (no caso do X360). Mas estao perdoados porque os graficos do jogos estao EXCELENTES, dos melhores que ja, entao acho que realmente precisava dos dois discos.
Enfim, DS2 nao vai ser o jogo da decada, mas e um excelente jogo e uma sequencia tao boa quanto se pode ser da (agora) franquia  que tem tudo para dar certo. Se voce e fan de survival horrors como eu, definitivamente e uma jogatina obrigatoria!
Ah sim, e se prepare para levar muitos, mas MUITOS sustos!
Note 8,7.

  • Opa..o primeiro dead space foi fodão o/!!