Humor nos Quadrinhos

Bão, um certo camarada meu *cof* *cof* gordo *cof* *cof* falou que eu deveria mudar um pouco de abordagem, fazer mais posts curtos pra aumentar a freqüência de postagem. Vai ser meio difícil porque quando começo a escrever me empolgo mais que lavadeira fofoqueira. Mas vamos tentar
Novamente, entrando no ritmo nerds da Gibicon, esses dias estava lendo um gibi (ahn? ahn?) mais precisamente o X-Men Extra 113 da Panini (já falei que eu sou um verme e tenho assinaturas da Marvel E da DC?). Uma história do bolo me chamou a atenção, a do X-Factor do Peter David (originalmente publicada em Nation X: X-Factor 1, caso você queira baixar importar).
Cara, achei uma história tão simples porém genial! Me fez lembrar dos motivos pelos quais comecei a colecionar quadrinhos! (Clique pra ampliar)

Se você não entendeu lhufas porque não é nerds o suficiente e / ou não manja de inglês, azar o seu! Mas a expressão do Maddrox e do Ciclope nesses últimos quadrinhos, e no contexto inserido pra mim foram impagáveis.
Me lembrou muito a Liga da Justiça Internacional, ou “Liga Cômica” como muitos chamam, que eu tanto curtia quando era moleque! (Já falei que eu encomendei os encadernados na Amazon? Sim, eu sou um verme, eu sei!)
(Acho que essa foi uma das capas de quadrinhos mais parafraseadas da história!)
Aliás, o próprio Peter David marcou muito minha infância / adolescência nos anos 90 com o Hulk inteligente, também com muitas tiradas de humor. Pelo jeito ele ainda não perdeu o tino pra coisa!
Numa época em que o que vale são “versões sombrias” ou “versões massaveísticas”, obrigado Peter David, por provar que quadrinhos ainda podem arrancar um sorriso de um nerds ranzinza como eu!