O que esperar do filme de Rurouni Kenshin/Samurai X?

Rurouni Kenshin, também chamado de Samurai X em vários cantos do mundo, foi um mangá, um anime e provavelmente a maior fonte de informações erradas sobre um período da história do Japão para otaku usarem como argumentos em discussões. Para os que não sabem será lançado esse ano – 25 de Agosto, anotem – um filme com atores contracenando, também chamado de live-action.

“Dazora ser o único samurai que se destaca!”

Para os menos integrados ao tópico, Rurouni Kenshin foi publicado de 1995-1999 e totalizou 28 volumes de mangá compreendendo alguns grandes arcos que desenvolveram os personagens e principalmente o seu histórico. Também foi adaptado como anime com um total de 95 episódios de 1996-1998, porém esse teve a infelicidade de alcançar o mangá sendo necessário arcos inéditos no anime.

Sério que fui tão longe?

A história contida em 28 volumes é muita coisa pra ser exposta em um filme que, com muita sorte do nosso lado, teria 180 minutos de duração. O mangá, no auge de seus 28 volumes, pode ser dividido em quatro grandes arcos: Introduções, Oniwabanshuu, Kyoto e Jinchū. Ao olhar a lista de personagens do filme é possível ver os personagens principais sendo introduzidos: Kenshin, Kaoru, Sanosuke, Yahijo e Megumi.

Esta última é introduzida na série através de um arco que conta sua história como traficante de ópio trabalhando para o digno senhor do crime Kanryū Takeda sendo que este personagem encontra-se na lista de atores. O problema meus caros é que no mesmo arco da introdução da Megumi nós somos apresentados a um outro personagem extremamente relevante pra história (Aoshi Shinomori) não apenas por ser quem faz a segurança do Kanryū mas também por fazer parte dos próximos grandes arcos. E Aoshi não está listado como ator.

Pra piorar a situação, eles incluem na lista Saitō Hajime o que significa que eles iniciam o arco de Kyoto trazendo uma das principais peças só que esse arco sozinho renderia uma trilogia de filmes quem dirá o que será passado em prováveis 30 minutos?

Esse Saitō é um politicamente incorreto mesmo…

Acredito eu que esse filme passará rapidamente pelas introduções básicas dos personagens no âmbito da sua história até chegar onde estão, estabelece Kenshin como um herói quase mitológico já que na lista encontra-se o primeiro grande vilão do mangá, Jin-E Udou e provavelmente termina quando Saitō aparece. Ruim?

Quase. Já foi mencionado que além do filme da WB há a intenção de se produzir uma série de TV também, o que ajudaria a continuar a explorar o universo momento histórico de um grande espadachim (dói ouvir isso né?).  Não é incomum séries live-action serem produzidas no Japão baseadas em mangás (GTO, You’re Under Arrest!, Nodame Cantabile) dado que essa é uma das mídias mais presentes na cultura japonesa.

Como toda adaptação as pessoas que mais aproveitarão do filme são aqueles que já conhecem a obra original e já vão esperando uma adaptação razoável torcendo para saírem surpreendidos com o trabalho. Eu obviamente estou empolgado para ver espadas rebatendo para lá e para cá e, preferencialmente, sem uma dublagem em inglês por cima.

De todo modo, eles alegam lançamento internacional, portanto no dia 25 de Agosto se tudo der certo estarei lá no cinema junto com mais vários adolescentes e adultos vestidos com camisetas pretas que serão ou de bandas ou de suas séries favoritas japonesas esperançoso em ver algo que marcou minha infância adolescência maioridade ser jogado na grande tela.

E por falar nisso…

Para quem não sabe, o personagem Jin-e Udou parece, no anime e no mangá com essa imagem abaixo:
Parece com alguém da Marvel? Poisé, não é coincidência. O próprio autor (Nobuhiro Watsuki) disse que se inspirou em um “famoso personagem de quadrinhos” para desenvolver o Jin-e. reparem que a roupa dele é um colant preto. 
Infelizmente pelas imagens que achei do filme não consegui discernir se a vestimenta é a mesma ou não. Deixo para vocês.

  • Esse Jin-E do Samurai X eu sempre entendi que eles tavam dizendo "Dinei"! huhahuahuahuahuuaha!