Review – Assassin’s Creed: A Queda

UM  GIBI QUE TINHA TUDO PRA SER CAÇA NÍQUEL… TINHA…
Normalmente, torço o nariz para essas HQs que pegam o embalo do sucesso de algum jogo, filme, ou qualquer outra mídia. Com Assassin’s Creed não foi diferente. Mas resolvi conferir mesmo assim, pois sou um grande fã da franquia de games. E o resultado? Não poderia ter sido melhor!

A narrativa deixa um pouco de lado os três protagonistas da série de games (Desmond, Altair e Ezio Auditore), e conta a história de Daniel Cross, um drogadinho comunistinha de faculdade qualquer, e seu ancestral Nikolai Orelov. Tendo visões do passado, Daniel procura ajuda, e acaba se envolvendo com o Credo do Assassino e sua organização rival, a Ordem dos Cavaleiros Templários (agora conhecida como Abstergo).
Daniel / Nikolai Orelov
As páginas da HQ fluem do passado para o presente (e vice-versa) com extrema maestria, e dá uma dinâmica excelente à trama. Quem não está familiarizado com os games pode se sentir meio que ‘boiando’ e m algumas partes (e com alguns conceitos), como, por exemplo, o Animus (um aparelho em que uma pessoa é conectada e tem acesso às memórias de seus ancestrais… um lance meio Matrix). Mas isso não atrapalha em nada a leitura: como a história conta como a Ordem dos Assassinos entrou em declínio e Abstergo subiu ao poder no presente, serve como uma boa porta de entrada para o universo de Assassin’s Creed.
Leap of Faith – Uma manobra conhecida dos fãs do game.
Como já é de praxe, AC: A Queda faz também uma extensa pesquisa história, assim como na série ‘video-gamística’ apresenta diversos personagens e fatos históricos, como Nicola Tesla e sua Torre de Wardenclyffe,  o czar Alexandre III da Russia. Até mesmo eventos históricos misteriosos e sem explicação, como a explosão em Tunguska e um acidente de trem em 1888 na Carcóvia são abordados como obra de Templários e / ou Assassinos. Até mesmo a fraudulenta eleição de George W Bush é mostrada (de maneira sutil), e insinua-se que ele subiu ao poder por manipulação templária. Mérito para a edição da Panini, que nos extras apresenta a ‘História dentro da história’, traçando esses paralelos entre ficção e realidade.
Aqui, a bobina de Tesla é ‘turbinada’ por um dos pedaços de Éden.
De lambuja, ainda nos extras, são apresentadas algumas artes conceituais de Assassin’s Creed: Revelations (último game da franquia), e um código para um DLC exclusivo para o game no XBOX360 (que eu não faço a menor idéia do que seja).
Enfim, um gibi que definitivamente vale o seu suado dinheirinho (e olha que não é dos mais baratos), mas a edição caprichada e seu conteúdo fazem valer o preço do investimento.
Confiram abaixo um preview com as 6 primeira páginas do gibi (em inglês, clique para ampliar). Agora é esperar que a Panini publique também a sequência Assassin’s Creed: The Chain em terras tupiniquins.
Nota  8,5.
Editora: Panini Comics
Autores: Karl Kerschl e Cameron Stewart (roteiro e arte) – Publicado originalmente em Assassin’s Creed: The Fall # 1 a # 3 e Assassin’s Creed: The Fall – Epilogue.
Preço: R$ 14,90
Detalhes da edição: 104 páginas, capa cartonada e papel LWC.
Data de lançamento: Abril de 2012
  • Gordo maldito, vou ter que morrer com 14 pilas depois desse review!!!

  • R$ 14,90! =P

  • Curto muito o jogo, e estou lendo os livros. Não sabia que tinha HQ, to doido pra ver. Valeu

    • Opa Filipe! Se você curte o universo do jogo, curtirá muito a HQ (principalmente os extras!) Recomendo!Abraço!

  • Este comentário foi removido pelo autor.