Esquenta para o novo filme do Batman

Teve preguiça de ver os dois últimos filmes? A gente te conta então…

Com a expectativa cada vez mais aumentando, decidi fazer um post preparatório para o terceiro e último filme da trilogia Nolan. OK, se você não é nerd suficiente, os últimos filmes do Batman foram dirigidos pelo Chris Nolan (O doidão que criou o universo do filme A Origem com o irmão dele tão doidão quanto).

Enfim, esse cara, é um freak em detalhes e sempre procurando filmar cenas fodásticas usando o mínimo possível de computação gráfica, mas porque será!? Porque o cara usa câmeras IMAX nos filmes, ou seja, com câmera IMAX a computação gráfica inserida fica bem tosca se não for feita de forma perfeita. E mesmo assim, a mais perfeita computação gráfica envelhece bem rápido e aquele filme clássico sempre fica com um ar de tosqueira na hora que aparecem os efeitos em CG uns 5 anos depois do lançamento.

OK, voltando aos filmes. No primeiro filme vemos um Bruce Wayne procurando uma identidade, até que ele encontra um alterego, o Batman. Ele decide ir à luta por uma Gotham City nova. Nesse filme vemos uma Gotham City meio gótica e futurista, com uma linha de trem suspensa que é citada várias vezes, e inclusive é usada pelo vilão como parte do plano.

Também vemos o rei de Westeros, nada menos que Joffrey Baratheon, apenas um molequinho na rua perdido em Gotham.

Em termos de roteiro e direção, acho que Batman Begins é apenas um ensaio para criar The Dark Knight, a direção é muito mais refinada assim como o roteiro. Nolan teve a sorte grande de pegar Heath Ledger como o Coringa, que foi um papel muito bem escrito (Kudos para os roteiristas também…). O personagem é consistente do começo ao fim, mas acaba sendo um vilão perfeito demais, que sempre tem uma carta na manga (trocadilho infame pro Coringa, hein…). Inclusive, quero muito saber se dão uma explicação para a ausência do mesmo no próximo filme, afinal lembro que o Nolan teve que mudar o roteiro original do terceiro filme, pois ele contava com a volta do Coringa, mas desistiu de fazer casting para outro ator interpretar o papel que imortalizou Heath Ledger.

No segundo filme então, Batman já está na ativa há um ano e parece que limpou bem a Gotham City, tanto que todo o lado gótico e a linha de trem desaparece. Erro tosco do filme que só um gordo notaria, o Coringa fala que Batman está há um ano na ativa e o filho do Gordon que era um bebê no primeiro filme, é um moleque de uns 9-12 anos no mínimo. A cidade parece agora uma cidade bem normalzinha. O que achei bem estranho, mas achei uma mudança boa, assim como trocar a eterna picolé de chuchu Ex-Mrs. Cruise (Katie Holmes) pela eterna secretária safadinha Maggie Gyllenhaal.

Em Dark Knight, Batman começa como herói proclamado pela cidade e acobertado pela polícia, mas com a mudança que ele traz na cidade, surgem outros vilões a altura dele e mais complexos, até o ponto que ele mesmo decide se fazer de vilão para vender uma ideia à cidade que precisava de um mártir.

Agora vem aí The Dark Knight Rises, que conta o capítulo final e com o Bane. Todo nerd que se preze sabe o que o Bane fez com o Batman… Menos no filme do Joel Schumacher (a louca dos bat-mamilos). Eu acredito que esse último filme acabe com a história do Bruce Wayne, mas o legado do Batman deve permanecer, pelo menos essa é a dica que senti nos dois últimos filmes, neles fica claro que Bruce está disposto a fazer tudo para que o símbolo da justiça permaneça. Como é um capítulo final, ou Batman ou Bruce serão destruídos, ou a própria Gotham será destruída, mas com aquela pitadinha de Fênix (das cinzas virá uma nova Gotham).

Acho que Nolan bebeu bastante do arco Knightfall de 93 quando Bane faz o que ele fez com o Batman e Alfred abandona Bruce Wayne. Esse arco é seguido de outros dois arcos: Knightquest e Knightsend. Então acredito que o último filme vai ser um mexidão das histórias dos três arcos. Vamos ver o que acontece então. Já tenho o meu ingresso comprado para quinta. O filme está super bem cotado nos sites especializados, estou evitando ler muito a respeito, pois quero evitar spoilers. Mas só espero que o filme mais aguardado do ano não decepcione como Os Vingadores me decepcionou. Mas não vou entrar nessa discussão agora senão serei banido do blog já na primeira participação!

E aí, King Joffrey? O que achou?