Mommy issues + Bad hair day eterno = Valente da Pixar

E a Pixar me decepcionou mais uma vez, calma lá galera! Ela também é minha queridinha, cresci acompanhando a empresa, comecei Computação pensando em trabalhar nela ou na Blizzard, até que vi que o buraco era mais embaixo e saí correndo. Mas assim como em Carros, o roteiro do filme me decepcionou bastante.

Aspectos técnicos, bem, nem preciso dizer, só de ver o trailer, você baba com o movimento do cabelo de Merida, personagem principal, que é uma princesa, mas que só de sacar o jeitão dela, você já manja a história princesa-não-quer-ser-uma-dama-prefere-aprender-a-lutar-e-vive-em-conflito-com-a-mãe-até-que-acontece-algo-que-as-une-e-cada-uma-vê-o-lado-da-outra. Ufa… Mas é bem isso.
Ou seja, você já sabe tudo que vai acontecer sem nenhum elemento surpresa ou interessante, achei um gasto de tecnologia, Enrolados (Tangled) conseguiu ter um enredo muito mais interessante e era bem Disney (Duh, porque era da Disney, gordo idiota). Ah, e ela canta sem motivo nenhum no filme (como em Enrolados ¬¬) Ah! Que irritante! Vergonha alheia…E no meio do filme isso é meio perdido. Bem Disney! Nada Pixar!

E aí que está o problema, acho que esse deve ser o primeiro roteiro em que a Pixar se rende completamente à Disney. Já existia uma maçã podre da Disney no roteiro de Carros, que é um dos roteiristas principais de Valente (Há! EU SABIA!). Com todos os elementos bem Disneyrianos. Acredito que faltou um vilão no filme, tudo fica muito leve e raso, eles poderiam ter brincado de maneira mais inteligente com a eterna guerra dos sexos, ou até mesmo usado a cultura irlandesa melhor, ficou tudo muito no visual.

Quanto ao 3D, não gaste seu dinheiro, não senti diferença nenhuma, mas eu sou Maria-3D, eu sempre vejo a versão 3D esperando o wow-effect. Direção de arte também incrível, assim como todo o resto. Vi a versão dublada, o que sempre acho que perde um pouco, por mais que os dubladores brasileiros façam um trabalho muito bem feito. (Você sabia que a dublagem do Brasil é considerada uma das melhores no mundo!? A Sony que me ensinou isso!)

Realmente o que ficou faltando é o roteiro, e olha que sou fã dos roteiristas da Pixar. Eles contam situações mais que batidas com enredos incríveis. Contam a história de sonhadores que estão completamente fora de seu lugar como em Rattatouille e Wall-e, de pessoas que tentam se encaixar e acabam abraçando as diferenças como em Os Incríveis e Nemo, falam de rejeição e todos os aspectos negativos e positivos de relacionamentos e amizade como toda franquia Toy Story e Carros 2.

Esse é o resultado deles terem sido comprados pelo Mickey… Fiz minha pesquisa como bom gordo e todos os roteiristas envolvidos no filme nunca trabalharam num projeto da Pixar, todos são de filmes família da Disney, como Corcunda de Notre-Dame, Rei Leão, Osmosis Jones (assumo que vi essa porcaria…É desenho, eu tô vendo) e inclusive a diretora é a mesma diretora de O Principe do Egito. Ou seja, era para a história ser xarope. O pessoal da Pixar só executou mesmo, e isso eles fizeram muito bem! Agora me pergunto o porquê do projeto não ter sido enviado pra Disney Animation.

Por falar em Disney Animation…O engraçado é que o braço de animação do Mickey anda fazendo algumas coisas engraçadinhas, como Aliens/Monstros e Meet the Robinsons que achei uma ideia boa, mas o vilão em Aliens é caricato demais. Mas o próximo projeto deles me deixou babando, focado no mundo dos Games, Wreck it Ralph parece ser uma redenção, não da Pixar ainda, mas da própria Disney.

By the way, preciso falar bem da Pixar em outro quesito, o curta antes do filme, que é uma proposta deles que nunca morre, e às vezes, o curta já vale o filme, e foi esse o caso. La Luna é lindo e poético, a gorda-chorona-sensível que mora dentro de mim ficou arrepiado com a poesia do curta e ele já valeu a sessão, aqui vai uma palhinha dele…