Novidades de All-New X-Men por Brian Michael Bendis

A Primeira Classe de Várzea dos X-men – Bendis quer trazê-los à atualidade para ver a merda que os roteiristas fizeram com a vida deles.

Semana passada o escritor deu uma entrevista ao site gringo Newsarama sobre a despedida de sua looonga fase de 8 anos coordenando os Vingadores (muitas vezes mais de um título) e o início de sua jornada com os X-Men, como parte do evento Marvel NOW!, uma resposta direta, porém não tão ousada aos Novos 52 da DC e consequência direta dos eventos do mega-crossover Avengers Vs. X-Men.

A Fenix queimando a rosca em Avengers Vs. X-Men

A premissa dessa nova fase utiliza os cinco X-Men originais: Ciclope, Garota Marvel – Jean Grey, Homem de Gelo e Fera, que viajam no tempo diretamente para, veja só, os dias atuais do Universo Marvel e resolvem ficar por ali mesmo para botar a casa em ordem, uma vez que eles não gostam do que vêem.

Sou totalmente contra emitir parecer sobre uma história sem a ter efetivamente lido, mas só eu acho essa premissa estúpida? Haja fé no infinito talento criativo de Bendis pra achar que algo bom possa sair daí.

Seguindo em frente,Bendis afirma que não quis escrever nenhum gibi dos Xis-Mein anteriormente, pois ainda não tinha achado um conceito suficientemente embasado e intrigante que fizessem os seus “haters” lhe darem uma chance. Pra quem não sabe, desde a saga “Dinastia M” em que Bendis trouxe de volta as memórias de Wolverine e deixou “apenas” 200 mutantes no mundo como um capricho da Feiticeira Escarlate, o Careca-mór da Marvel vem colecionando desafetos entre a horda de fãs mutantes.

Feiticeira Escarlate acabando com os mutantes do mundo por ordem do Bendis

O que preocupa nessa entrevista é quando Bendis fala sobre a origem do plot e suas idéias para o início de sua fase com os mutantes. Nas palavras dele: “Essa idéia tem aparecido aqui e ali nos bastidores da Marvel nos últimos anos, ambos, Jeph Loeb e eu olhamos um para o outro falando – Essa é uma grande idéia” … ok, um minuto aqui:

Ele acha que uma idéia em consonância com Jeph Loeb é uma boa idéia? Com Jeph Loeb? O cara que não conseguiu engrenar um mísero roteiro aceitável nos últimos 10 anos? O cara que cagou em cima do universo Ultimate e criou Hulks multi coloridos?… Really???

Mais uma vez, não vou criticar sem ler, mas saber que o Loeb está envolvido, mesmo que minimamente nisso me dá três tipos de medo.

Adiante, Bendis compara essa nova fase com Dias de um Futuro esquecido (finalmente uma boa referência). Ele diz que se os X-Men originais vissem o Universo Marvel como está hoje, veriam uma realidade muito pior do que a retratada na clássica história de Claremont e Byrne – a partir daqui a coisa fica mais interessante, pois o que atraiu Bendis nessa idéia dos cinco clássicos viajando no tempo, foi a questão dos ideais que esses personagens tinham lá atrás, o que eles se tornaram, para o bem ou para o mal no presente do Universo Marvel e a decisão deles de ficarem e lutarem para reverter isso.

Dias de um futuro esquecido – Leitura datada, mas clássica dos mutantes.

Além disso, Bendis promete uma história longa e extremamente emocional, focando principalmente na personagem de Jean Grey. Além de satisfazer o desejo de milhares de fãs que pedem o retorno da personagem desde que ela foi morta por Magneto no final da (ótima) fase de Grant Morrison, ele terá a chance de trabalhar com a Jean pura, original, de várzea onde ela era apenas uma caloura deslocada num colégio novo e com poderes telecinéticos básicos, nada de Fênix, nada de anos de histórias trágicas sobrecarregando a personagem, apenas uma garota mutante olhando um mundo surpreendente e se perguntando “por que todo mundo está olhando para mim?”, “Como chegamos nesse status-quo caótico?”,”Por que a escola foi renomeada com o meu nome?”.

A Jean Grey do passado, que aparentemente integrará também a equipe dos Uncanny Avengers em imagem promocional divulgada na última Comic Con.

Indo um pouco mais fundo, o escritor fala do sentimento de decepção geral que deve tomar esses inexperientes X-Men quando eles descobrem por exemplo tudo o que Ciclope fez nos últimos anos, ou a frustração de Bob Drake, o Homem de Gelo, ao perceber que ele que era o mais “popular” do colégio mutante, acabou virando o mais “normal” entre eles, ou o choque do Anjo, devido aos eventos de Uncanny X-Force. O grupo original “deve passar a gostar um pouco menos de cada um no dia seguinte”, segundo o autor.

Bendis promete também uma integração maior dos mutantes com o mundo Marvel como um todo, não restringindo as histórias dos X-men a mutantes lidando com problemas mutantes. Ele não quer que a ameaça da semana seja somente Magneto ou o Sentinela, mas que o Dr. Destino possa vir atazanar a vida dos alunos, que eles possam atuar um pouco mais como heróis tradicionais.

Capa de Uncanny Avengers, equipe que misturará os Vingadores com os X-Men. Fazer uma mistureba de heróis e mutantes parece ser a palavra de ordem do Marvel NOW!

O escritor não revelou o elenco completo dos ANXM, mas promete uma grande seleção de mutantes, Kitty Pride entre eles, mas não deu mais detalhes para não estragar as surpresas e possíveis mortes prometidas para o final de Avengers Vs. X-Men #11 e #12.

Há pelo menos 3 anos de história planejada por Bendis já no papel (o que não é tanto considerando o seu estilo de narrativa mega-descomprimido) uma vez que o comando da revista dos mutantes lhe foi oferecida muito antes do crossover do ano da Marvel, o que lhe permitiu planejar uma conclusão adequada para a sua fase nos Vingadores e estabelecer uma série de histórias guias e conceitos para os mutantes.

Bora interagir putaiada, que os ómi não quer saber de panelinha!!!

Quando se chega ao quesito viagem no tempo Bendis promete uma abordagem um pouco diferente da usual. Muita gente questionava como podem os X-men originais conviverem com os atuais e não impactarem a sua existência e o escritor promete utilizar novos conceitos de como enxergar viagens no tempo dentro da ficção científica, e torna-se mais misterioso ainda quando diz que muita gente do Universo Marvel tem brincando de maneira errada com o espaço-tempo nos últimos anos e que isso trará uma grande mudança pro futuro, indicando aqui uma possível nova saga (mais uma, pfffft).

Fica a expectativa de que Bendis consiga dar um olé em todas essas premissas toscas e entregue uma boa e consistente história dos mutantes. Eles merecem! Desde a despedida de Joss Whedon do título que eles sofrem na mão de sagas modorrentas e escritores menos talentosos. Eu sou DCnete convicto, mas pretendo dar uma chance à essa fase dos mutantes, aguardem meus reviews em Novembro.

Abraço do Gordo!!

  • Mariana

    Olá
    Sou uma leitora Marvel de longa data e X-fã convicta. E, talvez por isso, meus personagens mutantes preferidos sejam exatamente os cinco originais. Acompanhei toda a trajetória do grupo. Todas as revistas e sagas.
    Discordo sobre a fase Morisson ter sido excelente. Para mim foi uma das piores. Para mim, um dos únicos acertos daquela fase foi o personagem Fantomex.
    Além de matar Jean Grey (de novo), ainda inventou uma bobagem de Shorn/Magneto… Tiveram que consertar a burrada, chegando-se a conclusão que não era Magneto (ufa!!!)
    Mas também estou com os dois pés atrás sobre esta nova fase. Não consigo ter boas esperanças. Tenho medo do que minha equipe favorita possa ainda sofrer. Estão cada vez mais substituindo os X-Men por Wolverine e seus amigos (o todo onipotente/onipresente) da Marvel. Veremos… concordo que é melhor esperar, ler e diagnosticar…
    Vou torcer muito para que Jean, Scott, Hank, Bob, Warren e demais X-Men possam ter boas histórias e mais, finalmente uma Era Heróica. Chega de tanta briga, cisma, morte e sofrimento sem sentido.

    • lee.hoffa

      Saudações Mariana, compartilho contigo a torcida por dias melhores para os mutantes. Pelo menos no quesito arte parece que a nova fase não vai deixar a peteca cair, as primeiras imagens divulgadas pelo Newsarama essa semana foram animadoras: http://www.newsarama.com/php/multimedia/album.php
      Já a fase Morrison é sempre polêmica e polarizadora, é Ame ou Odeie mesmo hehehe Eu particularmente curto muito, acho que o careca conseguiu atualizar todos os conceitos de décadas de histórias mutantes que eu mais gostava ao mesmo tempo que inseriu uma série de paradigmas e personagens que deram sangue novo à Franquia. Xorn-Magneto realmente foi uma pataquada, mas o arco da Fênix foi trabalhado da primeira à última história do escocês, e foi ali na real que ela se tornou uma das minhas personagens femininas favoritas. Momento épico pra mim foi ela fazendo uma lavagenzinha cerebral básica na Emma Frost após pegá-la numa “cama mental” com o marido.