Review Novos 52 – Novos Titãs e Superboy #1

Paulo Miklos, Tony Belotto & Cia. chegam aos Novos 52

Tá, essa piada foi péssima…

… mas enfim, vamos falar de coisa boa? vamos ver como foi o reboot da equipe teen da Distinta Concorrência?

Novos Titãs e Superboy #1

Editora: Panini Comics – Revista mensal

Detalhes da Edição: Capa couché, papel prisa-brite, impressão de merda.

Preço: R$ 6,90 -> Grana Preta!

Número de páginas: 48

Data de lançamento: Junho de 2012

O que tem na edição?

Teen Titans #1 (Scott Lobdell e Brett Booth)

O gordo falou que esse gibi era uma merda… então, sinceramente, já li sem grandes expectativas. Mas não é que me surpreendi positivamente? A história começa mostrando um Kid Flash fazendo cagada, o que demonstra, logo de cara, que um adolescente meta-humano sem controle e sem experiência pode ser tão ou mais perigoso que um supervilão. Na sequência, vemos o Robin Vermelho em ação (num uniforme hediondo que parece o do Falcão da Marvel) combatendo alguns perseguidores que estão atrás de metas juvenis. Assim, ele acaba conhecendo a Moça Maravilha (com um uniforme de Donna Troy vermelho e com capuz). No final, aparece um Superboy sendo solto de animação suspensa em algum laboratório ultrassecreto genérico, e fica o gancho para a próxima edição. Apesar dos visuais horríveis dos personagens, curti essa pegada meio ‘filme’ da história, embora ainda prefira a formação clássica da equipe (aquela que tinha o Dick, aquele viadinho).

Nota 3/5

Superboy #1 (Scott Lobdell e RB Silva).

Puxando o gancho da história anterior, essa edição reconta a origem do Superboy, e como ele foi criado na mesmo laboratório ultrassecreto genérico que mencionei anteriormente. O curioso que citam aqui que ele foi clonado a partir das células do Superman e ‘mais alguém’. Será que nesse reboot ele não é um filho clone do Superman e do Lex Luthor? Enfim, história meia-boca.

Nota 2/5

Comentários Finais: Acho louvável a iniciativa da Panini de publicar todos as edições dos Novos 52 em mixes aqui no Brasil, e disponibilizar as histórias de heróis mais ‘underground’ em tiragens menores apenas em comic shops (apenas para os iniciados), mas, infelizmente nesse caso a qualidade mediana das histórias não justifica o preço de capa. Só não entendi a decisão da Panini de lançar as histórias dos heróis teen da DC nessas edições para comic shops. Afinal, os Titãs são muito mais populares que Omac ou Falcões Negros, por exemplo. Eles poderiam estar sendo publicados no fraquíssimo mix do Universo DC, para ‘engrossar o caldo’.

Nota Final: 2,5/5