Review – Persona 4 Arena

Um jogo de luta baseado num jRPG? Tem como prestar isso?

Pasmem: tem!

Persona 4 (Shin Megami Tensei: Persona 4) é um jRPG produzido pela Atlus, originalmente para o PS2. Anos mais tarde, ele ganhou um remake / port para o PSP. É o quarto jogo da franquia Persona (duh!), que conta a história de alguns jovens problemáticos investigando misteriosos – e sobrenaturais – assassinatos na cidade fictícia de Inaba.

Cada um dos jovens possui uma Persona, uma espécie de ‘espírito guardião’ pra ajudar nas lutas. E é esse mote que é transportado para o jogo de luta P4: Arena.

Tenho traumas sérios em transportar RPGs (principalmente os japoneses) para outro estilo de jogo: vide os derivados da franquia Final Fantasy VII.

Mas P4A está aí para provar o contrário: É um jogo de luta 2D (que voltaram à moda com tudo agora) com gráficos estilosos, jogabilidade fluida e comandos bem intuitivos.

Ele bebe muito da mesma fonte do também sensacional BlazBlue, outro jogo de luta japorongo. E não obstante, consegue SUPERAR o concorrente com louvour: enquanto BlazBlue peca um pouco na jogabilidade e comandos complexos Persona simplifica, e a mecânica de jogo é facilmente aprendida num rápido tutorial.

Como é praxe do gênero, P4A conta com um Story mode e um Versus, bem como vários extras ‘destraváveis’.

Definitivamente recomendado, tanto para fãs da série Persona para como fãs de jogos de luta em geral. Jogue sem preconceitos.

Prós:

(+) Animações estilosas;

(+) Trilha sonora;

(+) Jogabilidade fácil e fluida.

Contras:

(-) Como todo jogo de luta, é muito curto.

Disponível para PS3 e XBOX360.