Review – X-COM: Enemy Unknown

Uma celebração aos gamers saudosistas!

Quem é das antigas deve se lembrar de X-COM, um jogo de estratégia de 1992, da falecida Microprose.

O jogo era uma espécie de Jagged Alliance*, mas com vários elementos de terror e ficção científica. Mas a feature principal do jogo era ser FODAPRACARALHO. Além disso, se os seus personagens morressem, já era. Tava morto morrido mesmo, e você precisava recrutar no lugar, que vinha como soldadinho raso mesmo, não importando se o cara que mórreu era General Ultra Badass Motherfucker.

* Se você é mlk criado a leite de pêra no sótão da avó, substitua ‘Jagged Alliance’ por ‘Commandos’ para entender a referência.

O jogo nunca virou obteve um sucesso comercial estrondoso, mas foi elevado a status de ‘cult’ pelos fãs do gênero (eu inclusive). O jogo teve ainda algumas sequências: X-COM Apocalipse e X-COM Terror From the Deep, mas que, infelizmente também não chegaram ao grande público.

Então, quando anunciaram esse remake modernoso dessa franquia obscura, fiquei extremamente cabreiro: achei que fossem fazer a mesma cagada que fizeram com Syndicate e descaracterizar completamente o jogo.

Felizmente, não poderia estar mais errado. X-Com: Enemy Unknow honra com mérito seus antecessores, e é um brinde a nós, gamers velhos, rancorosos e pançudos, já que eles conta com uma jogabilidade praticamente IGUAL aos jogos de outrora.

O jogo é basicamente o mesmo das antigas, repaginado com gráficos melhores (ou não, que para a geração atual, os gráficos estão bem merdosos). É um TBS (Turn-Based Strategy – ou jogo de estratégia por turnos), com diversas missões, cada qual com seu cenário fechado (e normalmente urbano). A premissa também não mudou: a Terra está sendo invadida por Alienzinhos Cabeçudos com poderes mentais, e cabe a você (e seu esquadrão) impedi-los.

E a dificuldade? Amigos, garanto-lhes que ficou inalterada! X-COM continua foda pra diabos, e você vai ter que suar a camisa. Um *ZAP* dos aliens é suficiente pra te transformar em poeira cósmica, se você não estiver atrás de alguma cobertura!

Enfim, jogo extremamente recomendado pra todo mundo que hoje é um nerd gordo, velho, rancoroso e sem cabelo (no caso do gordo), que viveu sua infância / adolescência no início dos anos 90 jogando os joguinhos de PC da Microprose. Gamers casuais e / ou que já começaram a jogatina na era do Call of Duty (ou seje, mlk), passem longe! Com certeza vocês irão estranhar a jogabilidade e o lento fluxo de turnos do jogo.

Fãs das antigas, regozijai-vos! X-COM: Enemy Unknown é um prato cheio para vocês!

Prós:

(+) Honrou o espírito do seu antecessor;
(+) FODAPRACARALHO!
(+) Clima de tensão.

Contras:

(-) Gráficos feios pra burro;
(-) De tão foda, tem hora que chega até a ser frustrante.

  • Tyo

    Caramba, joguei o fear 2 e etavsa querendo e esperando a nova verse3o para ficar ohras jogando. pESSIMA NOTICIA . mas valeu viu, vou procurar outros jogos para me divertir.