Silent Hill: Revelação 3D – Review

A continuação que é um terror. De ruim.

PrimeiraFiguraDosPostsdeREVIEWSdeFilmes-Template

Aê xibungaiada véia! Todo mundo sabe (ou não) que Silent Hill, o filme de 2006, foi eleito pela crítica especializada do CnC como uma das melhores adaptações de games para cinema da história (grandes bosta). Caiu nas costas da seqüência Silent Hill: Revelação 3D Stereoscopic the iMAX Experience a responsa de fazer uma continuação digna. Será que conseguiu?

Caro leitor do CNC, você com certeza sabe a resposta: É OBÓVIO QUE NÃO!

SH:R pega de onde o primeiro largou (ui!): Mostra Heather (Sharon, a menininha do original, que mudou de nome – estratégia safada para deixar a protagonista com o mesmo nome / aparência da protagonista do game Silent Hill 3), vivendo com o pai Ned Stark (será que ele morre no final?) e fugindo do passado assustador visto no primeiro filme.

Heather / Sharon tem uma amnésia parcial, e parece não se lembrar dos eventos ocorridos em Silent Hill anos atrás. Do nada (e é do nada mesmo), ela começa a ter algumas alucinações, e seu passado vem à tona quando um culto não sei das quantas sequestra seu pai, o bom e velho Ned. Pra melar ainda mais o angu, Heather se envolve com Jon Snow no colégio, que por sua vez é filho de Claudia Wolf (A Trinity do Matrix), líder do tal culto e que quer matar Heather por ela ser filha de Alessa. Mas hein? Precisava sequestrar o Ned pra fazer isso? Não podiam matar a bisca logo de uma vez?

Confuso suficiente pra você? Pois bem.

A partir daí, Heather e um arrependido Jon Snow vão para… além da Muralha?! Nãããoooo, lógico que é para Silent Hill! Espere por sustos gratuitos, criaturas bizarras, enfermeiras desfiguradas porém extremamente peitudas e um combate final que não faz sentido algum envolvendo o já icônico personagem / vilão da série Pyramid Head.

Bem no final do filme (olha o SPOILER aí, gente!), uma referência bem bacana para quem é fã dos games: Heather pega carona para fora da cidade com ninguém menos que Travis Grady, caminhoneiro protagonista de SH: Origins e SH: Homecoming, e indo para Silent Hill está um comboio policial, óbvia referência ao último jogo da série, Downpour.

Silent Hill: Revelations 3D não é necessariamente um filme ruim (como eu mesmo coloquei no título sensacionalista), e apesar da historinha meia-boca tem alguns sustos bem colocados e as bizarrices características da série… mas para superar as expectativas criadas pelo primeiro filme ainda passou – BEM – longe.

Para finalizar, para seu deleite (e para tirar o sono do Mamica), fique com uns cartazes bem bisonhentos do filme:

Silent Hill: Revelation 3D Movie Poster

Silent Hill: Revelation 3D Movie Poster

Silent Hill: Revelation 3D Movie Poster

Silent Hill: Revelation 3D Movie Poster

Silent Hill: Revelation 3D Movie Poster

Silent Hill: Revelation 3D Movie Poster

Silent Hill: Revelation 3D Movie Poster

Notas-25