Top CNC – As 13 melhores bandas de Heavy Metal alemãs!

Fique sabendo quais são as boas lá da terra do chucrute!

PrimeiraFiguraDosPostsdeTopCnC-Template

E aí macacaiada!! Este que vos fala, Balão, autoridade-mor em música do CNC (a-hã) vai apresentar para vocês mais um top polêmico! MAMILOS! #soquenao

Na real chutei esse top lá Whiplash, que por sua vez chutou de uma reportagem (e traduziu mal e porcamente) do site About.com de 2009. Resolvi publicar isso aqui porque esse top praticamente coincide com o meu top de bandas ALEMOAS (só tive o cuidado de adicionar mais duas no final). Tão vendo só? Reclamam que eu falo mal do Pink Floyd mas minha opinião tá batendo com a crítica especializada! MWAHAHAHAHA! Chupem!

Mas, diferente do About.com, eu não tenho preferência por ordem, acho cada uma delas muito boa dentro do seu próprio estilo. Confiram aê!

1

O Scorpions é uma das bandas número um da Alemanha devido à sua combinação de talento com longevidade. Eles tiveram hits nas rádios por duas décadas nos EUA como “Rock You Like A Hurricane” nos anos 80 e “Winds Of Change” nos anos 90. Seus shows ao vivo são incríveis. O álbum “Blackout” de 1982 é provavelmente seu melhor trabalho, época em que eles eram puro Rock’n Roll; depois eles começaram com aquela viadagem de cantar sobre amor, mas isso é outra história.

Álbum recomendado: “Blackout” (1982)

2

Quase que um ‘Angra Alemão’ (haters gonna hate) a banda de Power metal Helloween atingiu o ápice de seu sucesso nos anos 80, e se tornou um grupo europeu muito influente. Os álbuns “Keeper Of The Seven Keys” e “Keeper Of The Seven Keys Part II” são clássicos absolutos do gênero, e a banda continuou mantendo a qualidade sonora ao longo dos anos, mesmo com várias – e polêmicas – mudanças de line up.

Álbum recomendado: Keeper Of The Seven Keys” (1987)

3

O Accept lançou o álbum “Balls To The Wall” em 1983, e foi com ele que a banda atingiu sucesso comercial e atenção no mundo inteiro. Porém alguns de seus álbuns anteriores são bem melhores, especialmente o “Restless And Wild” lançado em 1982. Voltaram à ativa recentemente sem Udo Dirkschneider nos vocais, porém a banda está melhor do que nunca e já lançou dois grandes álbuns: Blood of the Nations (2010) e Stalingrad (2012)

Álbum recomendado: “Restless And Wild” (1982)

4

O Kreator ganhou notoriedade na metade dos anos 90 e se tornou uma das bandas de thrash metal européias mais populares e influentes. Lançaram uma série de álbuns ilustres como “Pleasure To Kill” de 1986, “Terrible Certainty” de 1988, “Extreme Aggression” de 1999 e “Coma Of Souls” de 1990. Passou por uma crise nos anos 90, mas depois se reergueu lançando álbuns excelentes durantes os anos que se seguiram.

5

Mesmo não sendo tão bem sucedidos quanto seus irmãos thrash Kreator e Sodom, o Destruction é realmente uma ótima banda cujos trabalhos passaram nos testes do tempo. Seu melhor álbum é o “Release From Agony” de 1988, um lançamento feroz e cheio de ótimos riffs. O vocalista Schmier deixou a banda nos anos 90, mas retornou a banda e o Destruction ficou ainda mais forte.

Álbum recomendado: “Release From Agony” (1988)

6

Juntamente com bandas como o Helloween, o Blind Guardian está no topo do power/speed metal alemão devido ao seu sucesso comercial e longevidade. Originalmente conhecido como LUCIFER’S HERITAGE, o Blind é conhecido por sua musicalidade estelar e letras com temas épicos. Seus melhores álbuns são provavelmente “Somewhere Far Beyond” de 1992 e “Imaginations From The Other Side” de 1995. Outra curiosidade é que de cada 10 músicas do Blind, 12 falam sobre Senhor dos Anéis e seus derivados.

Álbum recomendado: “Imaginations From The Other Side” (1995)

7

A banda de power metal Grave Digger foi formada em 1980. O líder Chris Boltendahl é o único membro original da banda após diversas mudanças m sua formação. Até mesmo encurtaram seu nome para DIGGER por um tempo mas depois voltaram com seu título original. O estilo do Grave Digger é epic speed/power metal com ótimas melodias e refrães cativantes.

Álbum recomendado: ”Tunes of War” (1996)

8

O SODOM é uma banda de thrash com mais peso, e mais influências extremas como death e black metal. Sua carreira teve vários altos e baixos: quando eles são bons, eles são realmente muito bons como em “Persecution Mania” de 1987. Mas sua inconsistência os coloca em terceira posição sendo parte dos três grandes nomes alemães junto ao Kreator e ao Destruction.

Álbum recomendado: “Persecution Mania” (1987)

9

Kai Hansen deixou o Helloween e formou outra banda de refugos, o Gamma Ray. Ele tocaria guitarra e Ralf Scheepers (PRIMAL FEAR) era o vocalista da banda em seus primeiros álbuns. Ele fez um bom trabalho, mas o melhor álbum do Gamma Ray é o “Land Of The Free” de 1995 no qual Hansen assume os vocais e leva a banda de power/speed metal a lançar uma sequência de ótimos álbuns. Esta é uma banda rara na qual seus álbuns mais recentes superam os mais antigos.

Álbum recomendado: “Land Of The Free” (1995)

10

Quando o Running Wild começou, eles eram uma banda mais crua e rápida. Mas após seu terceiro álbum “Under Jolly Roger” de 1987 eles assumiram seu estilo pirata, sua marca registrada, e levaram seu som para um lado mais power metal. Eles mudaram seu line-up várias vezes no decorre dos anos, mas continuaram a espalhar o “metal pirata” por todo o globo. Em 2009 anunciaram uma ‘turnê de despedida’, mas pelo jeito era pegadinha do Mallandro, já que uma nova reunião é prevista em breve.

Álbum recomendado: “Death or Glory” (1989)

11

Rage é um ‘Power Trio’ alemão que toca um heavy metal rápido e poderoso. Fora que possui algumas das músicas / refrãos mais grudentos da história do metal.

Álbum recomendado: From the Cradle to the Stage (2004)

12

Óbvio que esse post não ficaria completo sem a Metal Queen do metal mundial, a ‘alemoa’ Doro Pesch. Como no começo da carreira ela tocava no Warlock, botei tudo aqui no mesmo balaio. Mesmo com mais de 25 anos de carreira, a alemãzinha continua com fôlego e gogó invejáveis.

 Discografia recomendada: Triumph and Agony (1987)13

Axel Rudi Pell é um guitarrista alemão, tocando Power/Heavy Metal. Ele começou com a banda Steeler (1984-1988) antes de sair para iniciar sua carreira solo em 1989 com o mesmo nome da banda de Axel Rudi Pell. Teve Jeff Scott Soto e alguns outros grandes nomes em sua banda no decorrer dos anos. Assim como o Rage, suas músicas grudam mais que chiclete em sola de sapato.

Discografia Recomendada: “Best of – Anniversary Edition (2009)” (tá, colocar um ‘best of’ como discografia recomendada foi o cúmulo da preguiça, mas foda-se).

Fonte: Metal Alemão: site elege as 10 melhores bandas