DC Comics – Mark Silvestri é o desenhista de novo gibi do Batman

Convergence-teaser

O mercado de quadrinhos norte-americano passa por um período de marasmo como há muito não se via.

As duas grandes editoras se vampirizam com megaeventos atrás de megaeventos que prometem abalar as estruturas do universo, usando escritores medianos e artistas temporários e sem estilo com o intuito de lançar o máximo possível de títulos por mês, para tentar alcançar todos os públicos possíveis da adversária. Ao mesmo tempo e inexplicavelmente nunca se viu uma coletânea de títulos tão genéricos e homogêneos em banca como a que temos hoje. A tão alardeada diversidade que tanto Marvel como DC propagandeiam se resume à cor e orientação sexual de meia dúzia de personagens e contratados da empresa.

Nesse contexto, a notícia que o site do Cu Sangrento  lançou nessa segunda-feira enche o Gordo de faceirice e esperança de que tempos melhores virão, e logo. Na realidade podem estar logo ali na metdade de 2015, após o término do mega crossover “Convergence“da DC Comics.

Mark Silvestri, o co-criador da editora Image, dos personagens Darkness e Witchblade pode estar trazendo seu traço estelar para uma nova revista do homem morcego, e o melhor, o seu período no gibi pode ser muito mais longo do que seus últimos trabalhos comerciais (leia-se X-Men de Grant Morrison e Hulk de Jason Aaron). O artista estaria trabalhando na arte dessa revista já há muito tempo e isso pode ser apenas a ponta do iceberg de uma série de anúncios com grandes estrelas, escritores e artistas não comuns à caixa de brinquedos da DC Comics, que podem estar se juntando ao panteão de Dan Didio para dar vida nova à várias de suas propriedades, como a Arlequina, Batgirl, Academia Gotham e Gotham à meia noite, que foram recentemente re-rebotados ou apresentados com duplas criativas consistentes, inovadoras e que tem tudo pra ficar no título por tempo suficiente para deixar suas marcas.

Batman e Darkness, em imagem da década de 90, por Marc Silvestri.
Batman e Darkness, em imagem da década de 90, por Marc Silvestri.

Se pararmos para pensar, o próprio evento “Convergence”, uma mini-série semanal em 9 edições semanais mais 40 mini-séries mensais de 2 partes que substituem as revistas de linha nos meses de Abril e Maio de 2015, destacou-se por trazer o veterano escritor de TV Jeff King,  o produtor executivo de White Collar e Continuum em sua estréia nos quadrinhos da DC.  Por mais batido que seja o conceito de sua estréia e levando em conta que Scott Lobdel, o pior erro dos novos 52 também está envolvido no texto, é notável que a editoria conservadora da DC confie à uma estrela de fora dos quadrinhos o texto de seu principal evento do ano e pode indicar um bom caminho para os tão sofridos fãs de histórias em quadrinhos comerciais, o qual eu me incluo.

Vamos ver….mas só em Junho, depois de Convergence.