Top CnC – 13 games de sujar as cuecas!

[NOTA DO EDITOR (Gordo) em 28 de Março de 2016] – Chafurdando em nosso histórico de mais de 6 anos de merdas, recauchutamos um Top 13 com os games mais assustadores de todos. Como relembrar é viver, repare nas menções datadas a fatos, filmes e acontecimentos de 2010. [Fim da NOTA DO EDITOR]

Fala macacada! Estou de volta com o Top Cocô Na Cuia! E a bola da vez é um Top 13 (13, sacaram? Que nem a sexta-feira! Ahn? Ahn?) com os games mais assustadores de todos os tempos! Sim, aqueles que fizeram muuuuito marmanjo melar a cueca! Essa idéia veio de uma conversa de café que tive com uns amigos hoje, e inspirado por ter acabado de assistir o quarto filme do Resident Evil no IMAX, resolvi  registrar esta pérolas com os games mais terroríficos de todos os tempos!  E aí? Tá com a cueca limpa? Então vamos lá!

13. Friday the 13th (NES)

Cara, esse jogo aterrorizou minha infância. E quem já jogou sabe do que estou falando. Você seleciona um dos moleques e vai andando pelo acampamento, vasculhando as casas para salvar as outras crianças. Eis que do nada, PUF! Surge o Jasão pra arrancar teu couro! Era totalmente aleatório quando – e como – ele aparecia, seja dentro da cabana, ou andando pelas ruelas do acampamento. Dava aquele calafrio na espinha e a marmotinha carimbava a Zorba. Não obstante, você ainda tinha que lidar com a cabeça flutuante da mãe do Jason. Isso mesmo!
  

12. Vagrant Story (PS1)

Então, esse não é lá muito conhecido. Vagrant Story é um RPG de ação da então Squaresoft para o PS1. Foi lançado no final da vida útil do console, e foi um dos poucos RPGs até hoje a me dar um cagaço. Qualquer jogo que me dê medo de sair explorando vielas secundárias com medo do que encontrar merece meu respeito. E Vagrant Story é um desses jogos.
  
 
Tem uma hora que uma harpia pula na sua cara, bem quando você tá distraído, que me fez borrocar bonito a Zorba. Harpia, na mente deturpada de quem concebeu esse jogo, é uma galinha gigante com um rosto humano na barriga (vide foto)! Brrrrrrr…. spooky!

11. Corridor 7 (PC)

Outro pouco conhecido do público em geral, talvez só disseminado entre nerds mais tr00s. “Ms o que esse genérico de Doom tem de tão assustador assim?!”, você me pergunta? Simples, caro mancebo. Neste jogo vc estava andando tranquilamente pelos corredores matando alienígenas e afins, quando… CRAU! Pulava uma caveira na sua frente com os olhos brilhando, só pra desaparecer logo em seguida… totalmente aleatório, sem nenhum motivo aparente, fora fazer você borrar nos shorts. Invariavelmente.

 

  
  
A maldita caveira é essa aí embaixo, infelizmente não achei fotos nem vídeos in-game dela.
Morre desgraçado! Agora imagina esse sprite minúsculo do tamanho da tela inteira na época, aparecendo do nada e sem aviso, brilhando os olhos e sumindo! Pesquisando na internerds descobri que o nome dessa caveira vagabunda é Solrac, e ele é o último chefe do jogo! Sou capaz de baixar o jogo e o DOSBOX só pra poder chegar ao final do jogo e me vingar desse vagabundo que atormentou meus pesadelos na infância!

10. Eye of the Beholder 3

Esse joguinho era porreta. Não estava na minha listagem original, mas daí lembrei que ele me fez perder altas noites de sono! Eye of the Beholder é um RPG em primeira pessoa da falecida Strategic Simulations Inc., e em sua terceira edição a primeira fase era num cemitério no meio de uma floresta, onde você enfrentava uns fantasmas sinistros que apareciam do meio do nada. Sério, na época eu era tão cagão que não conseguia passar da primeira fase de tanto que me borrava de medo! Tirando que era uma porra de um labirinto que você não achava a saída de jeito nenhum!
   
   

9. Darkseed (PC)

Darkseed foi um jogo polêmico. Era um desses adventures de “point and click”, e também um dos mais perturbadores de sua época. Tem uma lenda urbana que diz que o produtor do jogo surtou após o lançamento do jogo e nunca mais conseguiu fazer nada relacionado a games! Wow! Já não bastasse ser bizarro o suficiente, ainda é um daqueles adventures que você pode morrer se fizer alguma escolha errada,  e outra: era uma corrida contra o tempo. Isso mesmo, você tinha tempo pra zerar, e se tomasse alguma decisão errada, já era, muitas vezes você precisava até recomeçar o jogo! Em 2007  foi eleito pela GameTrailers o sétimo jogo mais assustador da história. Aqui no CnC ele fica com a nona posição!

8. Doom 3 (PC, XBOX)

Doom 3 foi foda. Primeiro porque na época dele precisava de um computador da NASA. Segundo porque dava uns cagaços animais. E porque o maldito protagonista não sabia usar uma porra de lanterna junto com uma pistola!!! Você ia explorar no breu total quando pulava um zumbi na sua frente. Aí você tinha que dar lanternadas nele porque depois do susto sua coordenação não permitia apertar o botão pra mudar de arma! Parabéns campeão!!!

7.  Resident Evil (PC, PS1, Saturn)

Ah sim, se não tivesse nessa listagem nenhum jogo da série Resident Evil, eu sei que ia ter um monte de mimizentas reclamando. Então Voilá! Particularmente, não considero RE uma série de terror, com exceção do… primeiro!!! Sim, o primeiro fazia jus ao título de survival horror, e fazia qualquer um se peidar nas calças quando aparecia uma merdinha de zumbi que fosse! Depois do primeiro
Quem nunca se peidou naquela parte dos cachorros em RE1, que atire a primeira pedra!

6. Condemned: Criminal Origins / Condemned 2: Blood Shot (PC, XBOX360)

  
Esse jogo dava muito cagaço. Primeiro porque suas armas eram canos, pedaços de madeira e etc, e quando você dava sorte de encontrar uma porra duma arminha, tinha uma ou duas balas. Segundo porque os “viciados” que você enfrentava estavam mais para zumbis, e tinham a péssima mania de pular em você do nada. Adicione isto à uma atmosfera sombria e um horror psicológico, que você não consegue distinguir o que é realidade e o que não é, e você tem o sexto jogo mais assustador de todos os tempos! Yay!

5. F.E.A.R. 1 / 2 (PC, XBOX360, PS3)

  
Combinação explosiva: FPS com uma menininha parecida com aquela de “O Chamado” te atazanando de vez em sempre. E o pior, lá pelas tantas a guria cresce e começa a conseguir te machucar. Quinto lugar vai para F.E.A.R.! Ou nas palavras de alguém bem sábio, Fuck Everything And Run! No segundo jogo a fase da escola foi foda!


4. Silent Hill 4 – The Room (PC, XBOX, PS2)

Todas as versões de Silent Hill foram assustadoras. A série inteira deveria estar aqui. Mas escolhi particularmente o 4 por ser o mais bizarro da série. Ou seja, o mais bizarro entre bizarrices! Nice! Quarto lugar para o quarto Silent Hill!!!

3. Clock Tower 1 / 2 (SNES, PS1)

  
Nesse jogo você é uma colegial indefesa que tem que ficar fugindo de um assassino serial que carrega uma tesoura gigante! E adivinha? Ele aparece do NADA! Você não tem nenhum tipo de arma nem meios de defender, só resta a você fugir do impiedoso assassino e se esconder em banheiros, baús e outros lugares assim. Mas cuidado! Ele é mais esperto que parece e pode te achar até nesses lugares se você não for cauteloso. Outra coisa que adicionava ao fator terror do jogo era o fato dos controles serem tão ruins, mas tão ruins, que toda vez que o maldito assassino aparecia você se atrapalhava tanto com o susto que era caixão quase na certa!
No Super NES…
… e no PS1!

Medalha de bronze pro maníaco da tesoura!!!

2. Alone in the Dark   (PC)

O primeiro jogo do gênero survival horror. Precisa dizer mais?  Uma casa infestada de zumbis, demônios e outras coisinhas nada amistosas, no melhor estilo H.P. Lovecraft, uma trilha sonora que arrepia até meu último fio de pentelho até hoje, sons tétricos e um clima no mínimo sinistro. Se você, cara criança, achou os gráficos desse jogo ridículos e engraçados é porque você não jogou este incrível jogo lááááá em 1992 quando ele foi lançado. Bons tempos… e medalha de prata pra ele!

…e medalha de prata pra ele!

1. Fatal Frame 1 / 2 / 3 (XBOX, PS2)

  

And the winner is… a série Fatal Frame é obóvio! O jogo mais cagante nas calças EVER, WHENEVER and WHATEVER. Imagina que você é uma guriazinha estúpida de 12 anos. Agora  imagina que você enxerga espíritos no melhor estilo Samara. Agora imagina que você só enxerga eles através da lente de uma velha câmera fotográfica. E o melhor: você não tem nenhum tipo de arma, o flash só serve pra afugentar os tinhosos. Pronto, tá feita a receita pro jogo (ou série de jogos) de terror de todos os tempos!

(Detalhe para o cara jogando se cagando!)

Medalha de ouro!! Ma oeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

Menções Honrosas:

Aqui listei alguns jogos que não figuraram na lista, mas achei que mereceram aparecer como uma menção honrosa pela curiosidade.

Sweet Home (NES)

Muita gente não conhece, mas Sweet Home, para o nintendinho, foi uma espécie de “pai” do Resident Evil. Muitas idéias para o jogo foram tirados deste protótipo de Survival Horror, lançado apenas no Japão. Não lembro direito da história, mas era um grupo de pessoas que ia investigar o caso de uma mansão supostamente mal assombrada… heh… supostamente.
O curioso e que as pessoas que morriam neste jogo CONTINUAVAM mortas, o que adicionava tensao a trama.
    
Eu sei que olhando pelas fotos ele parece um jogo bem babaca, mas cara, eu joguei esse jogo depois de velho ja, num emulador de nintendinho, e ele conseguiu me deixar apreensivo mesmo com esses graficos podres. Imagina na epoca dele?
     

Metro 2033 (PC, XBOX360, PS3)

Metro 2033 por si só já foi um jogo bastante assustador, mas infelizmente ele não figurou no Top 13. Teve uma parte em particular, do túnel dos espíritos que era de arrepiar todos os pentelhos do saco.

SaGa Frontier (PS1)

Esse é um caso curioso. SaGa Frontier não tinha intenção de ser um jogo de terror. Mas justamente por ser um jogo meio incompleto, terminado às pressas para cumprir a data de lançamento, ele ficou com vários pedaços inacabados e pontas soltas, que quando você descobria (a maioria das vezes por acaso), acabavam sendo experiências um tanto quanto assustadoras. Como por exemplo a sombra de um morcego numas ruínas que de repente cresce, vira um morcego gigante e te ataca, sem maiores explicações. Ou um cara num castelo que na verdade é um monstrengo gigante que pula em você e te ataca do nada, quando ele não tem um mínimo motivo pra estar ali. Na verdade, o castelo em si não tem motivo nenhum na história pra existir. Por essas “nuances”, SaGa Frontier hoje foi até elevado a um status de “cult” e conquistou uma legião de fãs.

Joguinho do Labirinto

Lembra daquele joguinho do labirinto que você tinha que levar o cursor até o fim do labirinto, e que a dificuldade aumentava gradativamente, até que ficava impossivelmente foda, e quando você relava na parede do labirinto, aperecia uma carranca gritando e te assustava até cagar nas calças? Esse é um clássico, e num tópico sobre jogos assustadores, não poderia faltar!