TOP CnC – Os cinco CONSOLES mais podres de todos os tempos!

Fala chibiuzada! Nesse TOP CnC elegemos os consoles mais podres, decrépitos e/ou inúteis de todos os tempos. Pensei inicialmente que seria difícil encontrar cinco consoles merda, mas a maior dificuldade mesmo foi manter a lista reduzida a apenas cinco.

Sem mais delongas, vamos ao quinto lugar de nossa lista:

5) 3DO

... pelo menos é mais bonito que um X-Box One!
… pelo menos é mais bonito que um X-Box One!

Nos meus tempos da finada locadora Flash Games em Ponta Grossa paguei muitos cruzeiros reais para jogar o revolucionário video-game/cd player de 32 bits, produzido incialmente pela Panasonic. O 3DO ficou famoso por vir com um controle com o direcional mais duro de todos os tempos e também por inovações estapafúrdias como possuir apenas uma entrada para controle no console, pois era possível conectar outros controles em série no verso de cada um deles.

Um dos pioneiros consoles a popularizar o CD como mídia para games (ao lado do Sega CD, que não era bem um console, mas um anexo-sobradinho do Mega-Drive) e o primeiro console da geração de 32 bits, trouxe alguns jogos memoráveis (de ruim) como Demolition Man, um FPS mixado com video interativo do filme do Stalone, o infâme Mad Dog McCree, que seguia a mesma linha, o lagarto detetive Gex e muitos mais…

Há que se fazer justiça, porém, ao port the Super Street Fighter 2 Turbo que de longe foi o que mais se aproximou à época da versão arcade, apesar dos inúmeros e intermináveis loads que transformavam a experiência do gamer numa tortura. Sim, qualquer partida no 3DO era uma viagem ao inferno da enrolação, pois sabíamos que seríamos obrigados a olhar para a tela “now loading” por minutos, o que reduzia em muito aquela meia hora de jogo que eu pagava com tanto sacrifício à Heloísa da Flash Games.



Posteriormente descontinuado pela Panasonic, porém remanufaturado pela Sanyo e depois pela futura LG, o console morreu em 1996 e não deixou saudades, apenas calos.

nowloading

4) WonderSwan

... te apresento aos direcionais mais mal posicionados da história.
… te apresento aos direcionais mais mal posicionados da história.

Nosso quarto lugar da lista é um portátil, com dois direcionais….e nenhum analógico!!!

Lançado em 1999 pela Bandai, o WonderSwan possuia um processador interno de 16 bits, foi lançado com um bom preço e possuia uma bateria de longa duração, todas vantagens se comparadas aos seus parceiros da época, o Game Boy Color e Neo Geo Pocket Color.

Dentre os jogos de maior destaque encontrávamos versões de Final Fantasy I, II e IV e jogos exclusivos produzidos pela própria Bandai, das franquias Digimon e Gundam. O portátil tentou mas não conseguiu abalar a hegemonia dos Game Boys, que só viriam a sofrer mesmo com o lançamento do Playstation Portable, e acabou morrendo como um video-game de nicho, ainda que a Bandai o tenha valentemente mantido no mercado por mais de 4 anos.

3) Cd-i

cdi
… video-K7 feelings.

Com o intuito de competir com o Sega CD, a Nintendo tentou desenvolver o seu próprio CD player para ser acoplado ao Super-Nes. Sua primeira parceria deu-se com a Sony, que por motivos autorais brigou com o pai do Mário (que Mário?) e acabou posteriormente lançando seu próprio Video-Game-CD, o Playstation (booh-yah!).

... olha que lindeza seria o SNES-CD (eu que dei esse nome).
… olha que lindeza seria o SNES-CD (eu que dei esse nome).

Toda desconsolada, a Nintendo levou seu projeto para a Philips, com quem acabou também se desentendo e largando mão do projeto que morreu no limbo, porém a sua parceira continuou tendo o direito de produzir jogos com propriedades suas,e ela não se fez de rogada, lançou jogos como Hotel Mario, Zelda: The Wands of Gamelon e Link: The Faces of Evil para o seu próprio console e CD player, batizado de CD-i.

Com o intuito de ser uma opção mais barata que um computador com CD-ROM à época e querendo prover mais funcionalidades que os consoles da época, o Philips CD-i (Compact Disc Interactive) era um CD player multimídia cujos principais atrativos à época eram os CDs de enciclopédias, visitas interativas à museus, jogos de tabuleiro e claro, os jogos de propriedades da Nintendo desenvolvidas por eles mesmo. Em termos de hardware, a Philips até ousou, lançando um adaptador de conexão à internet e sendo o primeiro console a apresentar funções online como assinaturas, e-mail, navegação e jogos online. Mas por que ele está nessa lista de consoles merdas? Primeiro, ele foi lançado no momento errado, com o preço errado e com a proposta errada. Os games realmente jogáveis eram pouquíssimos, e no fim das contas quem é que queria um leitor multi-mídia super caro e sem o restante do computador? Melhor era economizar um pouco e comprar um 386 completo. Por fim, as imagens abaixo falam por si mesmo…

Pior foi o nosso quarto lugar, que nem saudade teve tempo de deixar pois foi descontinuado com apenas 5 jogos lançados, estamos falando do …

2) Virtual Boy

virtual boy

Ah Nintendo! Sempre a frente de seu tempo, olhando fora do quadrado, ou do cubo, lançando tendências e sempre um sucesso de vendas arrebatador, certo?

Na verdade não, o WiiU não foi o primeiro flop da japonesa. Há muitos decênios atrás, no ano de 1995, eramos presenteado com o Virtual Boy, um óculos de realidade virtual 3D, onde a realidade era vermelha, preta e exclusiva.

Originalmente batizado de VR-32, fazendo menção à realidade virtual e os 32 bits da arquitetura do seu processador, o console fora comercializado como o primeiro video-game portátil a entregar “verdadeiros gráficos 3D”, efeito conseguido pela sobreposição de duas telas paralelas que se uniam quando o observador ficava a uma distância focal apropriada, garantida pela medidas desse console que parecia uma binóculo desajeitado apoiado sobre um apoio de mesa, essa geringonça da foto acima.

Designers da Nintendo já admitiram publicamente que o produto só foi lançado assim, nesse formato inacabado, por pressão da própria empresa que queria concentrar todos os seus recursos no console da próxima geração, com o intuito de recuperar o mercado roubado pela Sony e seu Playstation.

A razão do fracasso retumbante do Virtual Boy talvez não tenha sido exatamente a sua tela monocromática vermelha, nem a ausência de bons títulos ou mesmo o desconforto físico que causava na criançada, mas sim o isolamento. Quem jogava essa desgraça era obrigado a se isolar numa câmara escura a qual só ele tinha acesso visual, impedindo o seu amigo de compartilhar da experiência e limitado por uma era pré-internet onde jogos online simplesmente não existiam.

Sorte da Nintendo que existia uma outra salinha cheia de engenheiros em sua empresa trabalhando paralelamente na criação do Nintendo 64.

... parabéns amigo, você deve sentir-se muito orgulhoso de sua conquista!
… parabéns amigo, você deve sentir-se muito orgulhoso por mais essa conquista!

Por fim, é lógico que o nosso primeiro lugar só poderia ser dedicado ao mais podre de todos os video-games, até por que ele não é um console original em si, mas falsificações grosseiras e atrasadas de consoles já existentes. Estamos falando do campeão de natais desgraçados…

1) Polystation(1,2,3,4…)

nintendo-nes-8bts-polystation-na-caixa-completo-varios-jogos_MLB-F-4380478033_052013
…parece CD…

Quem nunca ouviu a história da mãe que foi comprar um Polystation pra criança achando que estava comprando um Playstation. Mlk ficava faceiro ao olhar a carcaça do console tão desejado, mas ao abrir sua tampa descobria não um leitor de CD, mas uma entrada para cartucho, sim, o Polystation conseguia ler cartuchos de Nintendinho e era o equivalente ao nosso falecido Dynavison, porém por muitos anos enganou a gurizada (ou os pais da gurizada) que comprava no camelódromo de Ponta Grossa a preços populares o console da nova geração.

... mas é fita!
… mas é fita!

É não é que ele teve sucessores? Polystation 2, 3 e posteriormente o Funstation encapsulavam o PS 1, 2 e 3 em diferentes versões remanufaturadas e hackeadas. Um deleite, sempre acompanhados de centenas de jogos na memória, claro, ainda que muitos deles fossem os mesmos, apenas com introduções, cores ou sprites alterados.

Kung Fu Mario, um dos clássicos do console.

E com o choro da criança gorda e enganada finalizamos mais esse Top CNC.

Gostou? Odiou? Odiou né? Dá nada… comenta aí. Só não vale xingar a mãe.

Abraços sebosos…
Gordo.