Das Antigas – Saint Seiya Ougon Densetsu (NES)

Vontade de assoprar essa fita

Jogo dos Cavaleiros do Zodíaco hoje já não é mais novidade: temos games de luta disponíveis para diversas plataformar, e até um joguinho de celular que o Balão gastou pelo menos algumas dezenas de horas.

Mas onde tudo começou? Qual foi o primeiro? Lá em 1987 o vídeo-game da moda era o Nintendinho 8 bits, e a primeira adaptação da série foi Saint Seiya: Ougon Densetsu (algo do tipo “Lenda Dourada”).

Dando rolé por aí com minha arma dura (ui!)

O game mesclava alguns elementos de game de plataforma sidescroller, com alguns elementos de RPG, principalmente nas batalhas e na parte de level up.

Os protagonistas Seiya, Shiryu, Shun, Yoga e… Jabu?

Curiosamente a caixa original japonesa trocava o Ikki de Fênix por ninguem menos que… Jabu de Unicórnio!!! Isso mesmo, o god Jabu! Muito melhor, obviamente! Porém, o game não permitia seleção de personagens, e você jogava unicamente com o Seiya.

Sente, Seiya!
Acha que esse é o chefão final? Prepare-se para uma surpresa!

Outra fato digno de nota é que o game, apesar de adaptar o mangá / anime, segue um roteiro original (principalmente no último ato). Isso aconteceu porque quando o game foi lançado em 1987, o mangá ainda estava sendo publicado e a história não havia acabado!

Então, várias bizarrices ocorrem durante o duelo das doze casas, incluindo uma revanche com Misty de Lagarto, ordem das doze casas erradas, e por aí vai…

Quem nunca quis dar uma segundinha com o Misty? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Mas a cereja do bolo foi o último chefe… como o mangá ainda não havia chegado nesta parte, ninguem sabia ainda que o mestre do Santuário era na verdade Saga de Gêmeos, grande revelação da série. Para preencher essa lacuna da identidade do Grande Mestre, a Shueisha fez um concurso na revista Weekly Shonen Jump (onde Saint Seiya foi publicado), e o vencedor foi um tal de “Cavaleiro das Sombras”, que é o ultimo chefe do jogo. Eita!

Artbook da Shueisha
E o infame “Cavaleiro das Sombras”, chefão final do game.

Em 2003 um remake foi lançado para o WonderSwan Color, um video-game portátil que ninguém se lembra porque foi lançado apenas no Japão. Uma pena, porque ele era bem bonitão, saca só:

Trocaram o God Jabu pelo Ikki 🙁
De boas jogando aqui no meu WonderSwan original.

A quem interessar possa, traduções estão disponíveis para as mais diversas plataformas de emulação. Cheers!

Até o próximo rapto de Athena!

Crédito das imagens: CavZodiaco.com.br